quarta-feira, 24 de março de 2010

Quando o assunto é o sapato

Foi ninguém menos que Karl Lagerfeld que inspirou este post. Sim, porque é inegável seu bom gosto e faro para o que vai funcionar tanto na passarela quanto nas lojas, mas em seus dois últimos desfiles deu uma bela escorregadela no quesito sapatos. Quem lembra daquele tamanquinho m-e-d-o-n-h-o do desfile de primavera, com cenário de fazendinha e Lily Allen cantando? As roupas eram ok, mas ao olhar para o pé da modelo a brochada era quase que inevitável. Pois na última apresentação da Chanel, Lagerfeld mandou ver numas "botinas" salto zero e pêlos generosos. (Que felizmente não eram naturais, ufa, o assisti contando para a Lilian Pacce no GNT Fashion).



Tá certo que ele elaborou toda a coleção pensando em um inverno rigoroso, mas até um esquimó acharia exagerado visualmente. Mas peloamordedeus, longe de mim criticar o trabalho de um ubermegagigasuper designer como ele, mas me inspirou de fato a falar sobre os sapatos mais inusitados (e alguns bizarros) que já passaram pelas passarelas. Desses que fazem a roupa, sabe? Divididos em três categorias, have fun. I did! :)
Calço feliz e saio faceira




Meia pata peeptoe da Dsquared tem a sola texturizada e forro bicolor. Luxo.


Meia pata escândalo de Jimmy Choo, explosão de cores neon.


Qualquer um do Christian Louboutin entra na categoria de sapato estrela, que domina a produção. Juro que usaria todos, até aqueles de drag queen tentando ser Carmem Miranda. Essa ankle boot com tachas é mara.



Louboutin blue satin com giga laço no calcanhar? To mega dentro!


Louis Vuitton by Marc Jacobs, meio étnico tribal, meio african vibes, madeira, contas e penugens. Gosto, acho rico.


Querido Karl, você também teve seus bons momentos. Juro que calçaria essa sandália Chanel de salto “treisoitão” amarradona e sairia linda, vestida para matar. ;) Desculpem, não consegui evitar o clichê.


Hmmmm, no, tks!

Nem sempre ter um sapato Dior é mérito. Esse por exemplo, de salto "escultura", eu passo.


A sandália Balenciaga parece uma montagem de Lego ou na melhor das interpretações uma Melissa em versão infeliz. Brinquedo ou instrumento de tortura? Por via das dúvidas, nem em festa a fantasia.


A ideia do salto invertido de Marc Jacobs é original e impressionou na passarela mas ficou só nisso. Ou você não teria muita aflição em ver alguém andando assim?


Sem palavras para Nina Ricci neste momento.


Nem para Sergio Rossi


Outro Dior de gosto duvidoso


Algo dentro de mim grita "não" quando vejo esse modelo Louis Vuitton




Mas nem morta, bem!


Com todo o respeito ao finado McQueen, deixo esse sapatito simpático para a Lady Gaga. Ela mega usou no clipe de Bad Romance.


Outra piração de McQueen. Não parece uma versão ultra piorada daqueles chinelinhos japoneses que queixa usa com meia?


Olha aí os tamanquinhos a-do-rá-veis da Chanel. Me faz lembrar sabe o que? Aquelas babuches que usávamos com vestidinho trapézio em 1993. Medo.

Marc Jacobs não estava num bom dia quando desenhou esses gracinhas para Louis Vuitton. Das duas uma, ou encheu a cara de barbitúricos para afogar as mágoas depois de uma briga com o namorado brasileiro ou então foi vingança contra a LVMH que não quis lhe dar um aumento. Ou então... Olha, sei lá, juro que não sei....

2 comentários:

Anônimo disse...

Adorei, muito diferentes :D (nat)

ISABEL disse...

kk miga do ceu rsrsrsr estou a gargalhadas aki. Mas se vc se comportar bem te dou um da Nina Ricci e com mtas lantejoulas rsrsrs
Brincadeirinha! T.Adolu!